domingo, 6 de janeiro de 2019

0349 - Último Natal comemorado em 6 de janeiro



A data de nascimento de Jesus Cristo não é citada na Bíblia. Até o ano 349, em muitos lugares o Natal era celebrado em outros dias, como 6 de janeiro. Somente no ano seguinte é que a Natividade passou a ser comemorada oficialmente em 25 de dezembro pelos cristãos. 

Na cidade egípcia de Alexandria, no século III, tornou-se costume a celebração da Natividade de Cristo junto com a festa da Epifania, isto é, em 6 de Janeiro. A festividade comemora três eventos da vida de Jesus: a adoração dos Reis Magos, o batismo no Rio Jordão e o primeiro milagre, realizado nas bodas de Canaã.

Acredita-se que a igreja católica tenha escolhido o 25 de dezembro como forma de cristianizar as festas pagãs. A Saturnália era celebrada em Roma entre 17 e 24 de dezembro em homenagem ao deus Saturno. Na ocasião, os romanos comemoravam o fim do ano agrário e religioso e o início de um novo ciclo. Outra comemoração da época era o dia do nascimento do Sol Invicto, a vitória da luz sobre a noite mais longa do ano, o solstício de inverno. 

A primeira menção oficial de 25 de dezembro como o aniversário de Jesus aparece em um calendário romano do ano 336, época de Constantino, o primeiro imperador cristão de Roma. No ano 350, o Papa Júlio I estabeleceu oficialmente a data como o nascimento de Cristo. Isso trouxe clareza a uma questão que dividia a cristandade e legitimava a prática de celebrar o Natal. No final do século IV, a maioria das denominações cristãs reconheceu  25 de dezembro como a data de nascimento de Jesus.


Nenhum comentário:

Postar um comentário