segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

1918 - Houdini e o truque do sumiço da elefanta Jenny



O ilusionista húngaro Harry Houdini realizou no dia 7 de janeiro de 1918 a sua maior (e talvez a mais pesada) ilusão do palco. Ele fez desaparecer diante dos olhos do público a elefanta Jenny, de 4,5 toneladas, no Hipódromo de Nova York.

No truque chamado "O Desaparecimento do Elefante", Houdini erguia uma cortina que tampava a caixa em que estava Jenny. Ele disparava uma pistola contra a caixa. Em seguida baixava a cortina para mostrar as marcas de bala que haviam atravessado a madeira. Ao abrir a caixa, a elefanta não estava mais ali para a surpresa do público.

Houdini nasceu no dia 24 de março de 1874, em Budapeste, na Hungria, e foi um dos mais famosos ilusionistas da história. Era particularmente conhecido pela sua habilidade em abrir rapidamente cadeados e outros tipos de trancas, escapando de caixas e tanques fechados tanto dentro quanto fora da água. Além disso, também conseguia ficar vários minutos dentro da água sem respirar. 

Sua morte, contudo, aconteceu justamente em função de suas virtudes, após apresentar um número de sua "incrível resistência torácica", para estudantes em Montreal, no Canadá. Ele foi golpeado por um dos estudantes, um boxeador amador, quando ainda não estava com os seus músculos preparados. Os golpes romperam o apêndice de Houdini que, uma semana depois, morreu em 31 de outubro de 1926 em Detroit, nos EUA.


Nenhum comentário:

Postar um comentário