segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

1986 - Explosão do ônibus espacial Challenger



O ônibus espacial Challenger explodiu no dia 28 de janeiro de 1986, em sua décima missão. O acidente causou a morte de seus sete tripulantes. A espaçonave se desintegrou 73 segundos após o lançamento, no Centro Espacial Kennedy, nos Estados Unidos. Essa missão destacou-se por ter como tripulante Christa McAuliffe, a primeira professora civil que participaria de uma viagem espacial. Ela daria duas aulas de 15 minutos do espaço para 2,5 milhões de alunos, fazendo parte do Projeto Professor no Espaço.

 O Challenger (designação da NASA: OV-099) foi o segundo orbitador do programa de ônibus espacial a entrar em serviço. Seu primeiro voo foi realizado no dia 4 de abril de 1983 e completou nove missões antes de desintegrar-se. A espaçonave foi substituída pelo ônibus espacial Endeavour que voou pela primeira vez em 1992, seis anos depois do acidente, que ocorreu devido à falha de um o-ring de seu foguete propulsor direito.

A falha nas anilhas deveu-se ao excesso de compressão repetida durante a montagem. Isso permitiu com que uma coluna de fogo escapasse e queimasse o tanque de combustível externo. O hidrogênio líquido do tanque derramado começou a queimar, cortando as braçadeiras. O foguete propulsor oscilou e atingiu a parte direita da nave. Isso fez que a montagem completa virasse bruscamente e o fluxo de ar supersônico separou-se rapidamente do Challenger.


Nenhum comentário:

Postar um comentário