segunda-feira, 18 de outubro de 2021

1954 - Morre o pai da radiodifusão no Brasil

 

Após uma vida dedicada à construção e ao desenvolvimento do Brasil, morria no dia 18 de outubro de 1954, Edgard Roquette-Pinto, o precursor da radiodifusão brasileira. Médico, antropólogo e educador brasileiro, ele nasceu no Rio de Janeiro, no dia 25 de setembro de 1884. 

Apesar da formação em medicina, rumou para a antropologia. Junto com o tenente-coronel Cândido Mariano da Silva Rondon, Roquette-Pinto participou de uma expedições à Serra do Norte, onde teve contatos com os índios Nhambiquaras, uma civilização que vivia isolada. Após essa experiência, escreveu um dos marcos da etnografia brasileira, o livro “Rondônia”, que o levaria, posteriormente, à Academia Brasileira de Letras, em 1927. 

Em 1922, teve contato com os equipamentos de rádio e iniciou sua luta para usar o novo meio de comunicação como ferramenta para a educação e cultura. Em 1923, no dia 20 de abril, fundou a primeira estação de rádio no Brasil, a Sociedade Rádio do Rio de Janeiro. Anos depois, para não transformá-la em um veículo comercial, Roquette-Pinto preferiu doá-la ao ministério de Educação e Cultura. Nascia assim a atual Rádio MEC. 

Em 1934, fundou a Rádio Escola Municipal do Rio de Janeiro, emissora de caráter estritamente educacional. Em 1946, a Rádio Escola passou a se denominar Rádio Roquette-Pinto, homenageando seu fundador e idealizador, que idoso e enfermo, não concordava com a homenagem. Mesmo assim, o prefeito Henrique Dodsworth, à revelia, deu o nome de Roquette-Pinto, ainda em vida, à emissora.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

2007 - Iphone revoluciona celulares

Em um dia como este, no ano de 2007, o mercado de telefones celulares passou por uma revolução com o lançamento no mercado da primeira ge...